Jean Hey

The Annunciation – 1490/95

Descrição do produto

REPRODUÇÃO DE OBRA DE ARTE 

  • MOVIMENTO: 
  • Arista da obra: Jean Hey, conhecido como o mestre de Moulins (francês)

 

ARTE DIGITAL (simula técnica utilizada na arte tradicional / obra de arte multimídia)

    • Reprodução em alta definição com tinta pigmentada
    • Impressão em altíssima qualidade em tecido canvas traduz a mesma aparência de uma tela de pintura com aspecto artístico.
    • Canvas (80% algodão + 20 % poliéster): tecido “flexível”, de aparência rústica.
    • Podem ser tencionados (esticados) em chassi de madeira, estrutura leve e prática: é pendurar na parede (adquira opção tela pronta para pendurar).
    • Podem receber moldura (adquira a opção tecido enrolado e procure seu moldureiro para escolher uma moldura que a valorize).

 

 

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

DETALHES DA OBRA ORIGINAL:

Título da obra: The Annunciation

Arista da obra: Jean Hey, conhecido como o mestre de Moulins (francês)

Ano da obra: 1490–1495

Técnica original da obra: Óleo no painel

Dimensões originais da obra: 72,5 × 50,1 cm

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

HISTÓRIA E CURIOSIDADES DA OBRA:  

O anúncio do arcanjo Gabriel a Maria de que ela dará à luz um filho e a aceitação imediata desta notícia representam o momento da encarnação de Cristo. Embora A Anunciação pareça ser uma pintura independente, é na verdade um fragmento que formou o lado direito de um retábulo; o lado esquerdo, agora na National Gallery, Londres, retrata o momento da Imaculada Conceição de Maria, que teria ocorrido quando seus pais, Joachim e Anne, se cumprimentaram no Golden Gate. Uma seção central, agora perdida, provavelmente apresentava a Virgem e o Menino entronizados, talvez com Santa Ana. Jean Hey, conhecido como o mestre de Moulins, foi o principal pintor que trabalhou na França nas últimas décadas do século XV. Ele trabalhou em Moulins, no centro da França, para o duque Pierre II de Bourbon e sua esposa, Anne da França, que desempenhou um grande papel no governo do reino durante a minoria do irmão de Anne, Carlos VIII. Como pintor da corte, Hey, que provavelmente era de origem neerlandesa, fundiu o intenso naturalismo e preciosidade da pintura flamenga e francesa e a iluminação manuscrita com o emergente interesse renascentista na antiguidade, como é evidente na arquitetura italianizada desta pintura.  (Museum of the Art Institute of Chicago)