Descrição do produto

REPRODUÇÃO DE OBRA DE ARTE 

  • MOVIMENTO: pós – impressionista
  • Arista da obra: Vincent van Gogh  (holandês)

 

ARTE DIGITAL (simula técnica utilizada na arte tradicional / obra de arte multimídia)

    • Reprodução em alta definição com tinta pigmentada
    • Impressão em altíssima qualidade em tecido canvas traduz a mesma aparência de uma tela de pintura com aspecto artístico.
    • Canvas (80% algodão + 20 % poliéster): tecido “flexível”, de aparência rústica.
    • Podem ser tencionados (esticados) em chassi de madeira, estrutura leve e prática: é pendurar na parede (adquira opção tela pronta para pendurar).
    • Podem receber moldura (adquira a opção tecido enrolado e procure seu moldureiro para escolher uma moldura que a valorize).

 

 

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

DETALHES DA OBRA ORIGINAL:

Título da obra: Pollard Willow

Arista da obra: Vincent van Gogh  (holandês)

Ano da obra: 1882

Técnica original da obra: lápis, tinta marrom, aquarela, giz, no papel

Dimensões originais da obra: 38 cm x 55,8 cm

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

HISTÓRIA E CURIOSIDADES DA OBRA:  

Vincent van Gogh encontrou este local durante uma de suas longas caminhadas na área em torno de sua casa em Haia. Ele queria usar o salgueiro morteiro debaixo de um céu ameaçador para criar uma paisagem sombria com um sinaleiro ferroviário que, de acordo com o artista, está pensando: “o quão sombrio é hoje”. Pollard Willow é uma aquarela detalhada. No horizonte, Van Gogh cuidadosamente desenhou o depósito ferroviário na estação de Rijnspoor em caneta e tinta. Os postes de luz, a locomotiva, de onde sobe fumaça, e a pequena figura do sinaleiro com sua bandeira são todos reproduzidos com grande precisão. Ele então completou a cena usando aquarelas. O caminho que corre ao lado do salgueiro é preto com pó de carvão. Van Gogh produziu suas primeiras aquarelas grandes e de pleno direito em Haia, e foi com isso que ficou mais satisfeito. Ele escreveu para Theo: “Eu ataquei aquele velho gigante de um salgueiro, e acredito que ele acabou sendo o melhor das aquarelas”. (Van Gogh Museum, Amsterdam (Vincent Van Gogh Foundation))