Descrição do produto

REPRODUÇÃO DE OBRA DE ARTE 

  • MOVIMENTO:
  • Arista da obra: Odilon Redon (francês)

 

ARTE DIGITAL (simula técnica utilizada na arte tradicional / obra de arte multimídia)

    • Reprodução em alta definição com tinta pigmentada
    • Impressão em altíssima qualidade em tecido canvas traduz a mesma aparência de uma tela de pintura com aspecto artístico.
    • Canvas (80% algodão + 20 % poliéster): tecido “flexível”, de aparência rústica.
    • Podem ser tencionados (esticados) em chassi de madeira, estrutura leve e prática: é pendurar na parede (adquira opção tela pronta para pendurar).
    • Podem receber moldura (adquira a opção tecido enrolado e procure seu moldureiro para escolher uma moldura que a valorize).

 

 

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

DETALHES DA OBRA ORIGINAL:

Título da obra: Flower Clouds

Arista da obra: Odilon Redon (francês)

Ano da obra: 1903

Técnica original da obra: Pastel, com retoques, incisão e pinceladas, em papel cinza-azulado com fibras multicoloridas alteradas para o bronzeado, perímetro montado em cartolina

Dimensões originais da obra: 445 × 542 mm

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

HISTÓRIA E CURIOSIDADES DA OBRA:  

A evocativa arte simbólica de Odilon Redon inspirou-se no mundo interno de sua imaginação. Durante anos, este estudante de Rodolphe Bresdin trabalhou apenas em preto e branco, produzindo desenhos de carvão, litografias e gravuras poderosos e assombrosos. Assim que essas obras negras, ou Noirs, começaram a receber aclamação crítica e pública na década de 1890, Redon descobriu as maravilhas da cor através do uso do pastel. Sua imersão na cor e essa nova técnica trouxeram uma mudança na abordagem do artista ao assunto. Flower Clouds é um dos vários pastéis executados por volta de 1905 que são dominados por tons espirituais. Aqui, um veleiro carrega duas figuras, talvez duas mulheres santas, numa viagem atemporal através de um mar e céu fantásticos e fosforescentes. O esquife onírico pode refletir a viagem interna de Redon, substituindo a turbulência noturna dos primeiros Noirs por uma visão mais promissora. A intensidade luminosa dos pastéis ecoa a espiritualidade ardente do tema. (Museum of the Art Institute of Chicago)